Festa das Vindimas 2013

Festa das Vindimas 2013

– null –

Presidentes:

Jorge Emidio Vida Oliveira e Silva
Amilcar A.S. Ferreira Malhó
Fernando Araujo Camolas
Maria Amélia Colaço Fragoso Ludovina das Dores
Maria Helena do Alpendre P. Fruta Ribeiro
Ana Elisia Gonçalves Monteiro
Susana D’Aires Ciríaco

Assembeleia Geral

Octávio Joaquim Coelho Machado
José Manuel Pereira Claudina
Filipe Maçarico Carvalho Cardoso

Conselho Fiscal

Jorge Manuel Cândido Mares
Bernardino dos Santos Primo
Victor Barrocas Borrego

(Prólogo)

Queremos os dias dos prodigios,
da festa na vindimas de abraços encorporados por suaves taninos
e de fogos óxidos nas estrelas.
Dias em que a música liberte o pó da terra,
com encontros fermentados nos beijos
e corpos sorrindo e macerando juntos.
Queremos dias de viagens em monstros elétricos vomitando decibéis,
de frutos redondos rútilos rolando na boca
e e açucares âmbar e púrpura desmaiando nas linguas.
Dias em que os cortejos de polifonias de polifenóis
dão corpo às manhãs de nuances florais de violenta,
às tardes de frutos vermelhos e madeira,
e à noite final, adstringente e esperada.

( Marcha )

Terra-Mãe, Te invocamos desde os mares às nossas cinzas.
Te entregamos nossos hinos pelos dias dos prodígios.
Chegam arco-íris, cachos de estrelas,
chegam unicórnios, naves, minotauros, carros que voam.
E na noite ritual nasce uma rainha nova,
nasce uma cantiga nova,
nascem alvoradas com pássaros de foles a cantar.
Há povos doutros mundos,
há virgens iniciadas,
há mais vogais abertas,
há línguas derramadas.
E quando chega o dia que ao sol é dedicado,
o vinho é trazido e por deuses é provado em Palmela.
Saem éguas em cortejos,
nas janelas nascem uvas.
E a derradeira noite cria sinfonias que fazem explodir Palmela.

Letra e Música : Jorge Salgueiro
Interpretação: Coro constituído por ex-intérpretes da Marcha das Vindimas e elementos dos coros da Sociedade Filarmónica Humanitária,
Sociedade Filarmónica “Os Loureiros” e Conservatório Regional de Palmela.
Conceção Performativa: Sara de Castro/Jorge Salgueiro/Teato O Bando