Festa das Vindimas 2003

Festa das Vindimas 2003

Raquel Alexandro Oliveira Anjo
Andreia Sobral e Nair Oliveira

Presidentes:

Victor Manuel Barrocas Borrego
Jorge Emídio Silva
Rui Paulo Sousa Costa
Maria Amélia Dores
José Manuel da Silva Duarte Pereira da Claudina

Maria Dila Fragoso
Liliana Patricia Salvador Henriques
Maria Amélia Dores

PALMELA ESTÁ EM FESTA

Começaram as Vindimas
Jorra o vinho no lagar
Palmelão vê se te animas
Estão visitas a chegar

Enfeita as ruas de novo
Elege a tua rainha
Esta é a festa do Povo
Do fruto da tua vinha

REFRÃO I

De copo na mão
Provas Moscatel
E o teu coração
Tem sabor a Mel
Faz um brinde à Vida
Que a vida merece
E já de madrugada
Palmela adormece

REFRÃO II

A luz e a cor
Fazem de Palmela
Poema de Amor
Num vaso à janela
E o povo na rua
Fazem desta terra
Pedaços de Lua
A beijar a serra

No castelo vasi deixar
O teu orgulho maior
Quando o cortejo passar
Deixas um rasto de cor

Quem gostou volta de novo
Porque a festa tem valor
Palmela é a alma de um povo
Honrado e trabalhador

Musica: Rui Terrinha
Letra: Alexandrina Pereira
Canta: Carmen Matos